VIAGEM-TESTE
por Suzane Carvalho


FIAT LANÇA O NOVO PALIO



        “Belo, robusto, confortável, seguro, aprimorado, imponente, completo, com linhas atraentes, modernas, harmoniosas, requintadas e esportivas, com qualidade, confiabilidade, resistência e robustez”. Esses foram os adjetivos utilizados pela FIAT para apresentar o Novo Palio.

        Os números apresentados são grandes: 824 mil horas investidas em estudos pelos engenheiros; 526 protótipos construídos entre veículos de prova e pré-série; quase 3,3 mil novos componentes no modelo que foi submetido a 61.434 provas virtuais; 61.583 provas físicas e rodagem de mais de 1,7 milhão de quilômetros até que se atingisse o resultado final que chega às ruas. Para tanto, 1 bilhão de reais está sendo investido no projeto, fabricação e lançamento, incluindo a adaptação da fábrica na Argentina que também irá produzi-lo, além da fábrica de Betim, em Minas Gerais.




        Em 15 anos de existência, 2,5 milhões de "Palios" foram vendidos.
        A meta da FIAT agora é vender entre 8 e 9.000 unidades do Novo Palio por mês.
        Diferentemente da versão anterior do Palio, que é um carro mundial, o Novo Palio foi desenhado pelo Centro Stile Fiat, da Itália, com foco na América Latina e suas exigências de mercado. A montadora diz que tecnicamente ele está pronto para ser lançado em qualquer lugar do mundo.
        O objetivo foi fazer um carro funcional, prático e com linhas contemporâneas.

MAQUETE EM MASSA CLAY NA ESCALA 1:3


        O Novo Palio tem nova plataforma (a mesma do Novo Uno), e com isso, em relação ao modelo anterior, pode ganhar um entre-eixos 4,73 cm mais longo. Ganhou 2,8 cm no comprimento e é 3,1 cm mais largo. Mas onde cresceu mesmo, foi na altura: 6 cm.


        O desenvolvimento do carro foi feito de forma que ele ficasse mais leve e mais resistente, aumentando a segurança de quem anda nele.
        Para ter ganhos estruturais, foram utilizados materiais mais fortes e com espessuras menores, além de reforços estrategicamente localizados.
        Ele tem barras de proteção nas laterais em perfil ômega, e plástico e materiais reciclados por todo lado. Até o coletor de admissão, fabricado pela Magneti Marelli é de plástico.

        Materiais “verdes” foram usados também para a melhora da acústica e da vibração.


COLETOR DE ADMISSÃO E PEDALEIRA EM PLÁSTICO


        Os motores Fire 1.0 EVO, Fire 1.4 EVO e 1.6 16V E.torQ, todos Flex, equipam as 6 versões. As que têm motor E.torq podem vir com câmbio mecânico ou Dualogic®, que pode ser usado no modo automático ou manual através de toques no trambulador ou na borboleta atrás co volante.
        A velocidade máxima declarada para a versão Sporting, é de 193 Km/h.




        DESIGN
        Todas as versões têm quatro portas. Com a parte traseira da capota mais alta, seu desenho ficou algo entre um hatchback e um monovolume.

        A FIAT define a forma dos faróis biparábolas como sendo de “gotas”. Eu achei mais parecidos com “olhos”. Os faróis de neblina, sem dúvida deram um ar mais agressivo ao carro. Eles são opcionais apenas na versão 1.0; em todas as outras vem de série.
        Tem uma grande grade dianteira para entrada de ar, com um arco no meio, aonde vai a placa.


        Nas laterais, dois vincos, e a antena do rádio está na parte de trás da capota.
        Na traseira, as lanternas estão em posição vertical, na altura do vidro, que é suavemente curvo.
        Tem brake-light de LED no topo e refletores no para-choque, na mesma altura da placa.


A VERSÃO SPORTING TEM ESCAPAMENTO DUPLO APARENTE


        Os retrovisores são em duas cores, as maçanetas, na mesma cor do carro, e o compartimento do motor está bem organizado, pois diversas mangueiras foram encurtadas.

        O tanque de combustível tem 48 litros.



        SUSPENSÃO
        A suspensão foi toda recalibrada e utiliza novos coxins e amortecedores para que o carro absorva melhor os impactos vindos de todas as direções, objetivando manter os 4 pneus inteiramente no chão, garantindo assim melhor estabilidade.
        A dianteira, do tipo McPherson, é composta por braços inferiores em chapa estampada em forma de triângulo retângulo, cubos de rodas, montantes e barra estabilizadora. Os amortecedores têm stophidráulico e as molas helicoidais side-load. Estes dois funcionam tanto como elementos absorventes elásticos quanto como elementos estruturais e cinemáticos.
        Na traseira, rodas semi-independentes interconectadas por uma travessa de torção. Os amortecedores trabalham em conjunto com as buchas inclinadas de maior diâmetro. As molas helicoidais têm dupla flexibilidade com atuação progressiva.

        A altura mínima do solo é de 14,7 cm.





        FREIOS
        O freio dianteiro é a disco com 257 mm e pinça flutuante. O traseiro é a tambor de 203 mm com sapatas autocentrantes, um cilindro de comando por roda e dispositivo de regulagem automática de jogo.
        O ABS com EBD (Electronic Brakeforce Distribution, ou, distribuição eletrônica da força de frenagem) é opcional. Ele vem com uma válvula corretora de frenagem que atua sobre o freio traseiro. A correção de frenagem é feita eletronicamente, pelo EBD, que atua nos freios traseiros. Essa função é integrada ao ABS.

        Todos os desenhos de rodas são bonitos.
        O Novo Palio vêm equipado com a tecnologia dos “pneus verdes”, que auxilia na redução do consumo de combustível.


        INTERIOR
        Uma vez dentro do Novo Palio, me senti muito bem. O design interior é agradável e não é cansativo para quem fica muitas horas dentro do carro. Isso se deve em muito ao painel que é todo texturizado, deixando o ambiente mais leve.
        O para-brisas mais inclinado dá maior amplitude para quem está nos bancos da frente.
        Existe opção de um segundo porta-luvas para as versões que não tiverem air bag.
        Para quem vai atrás, tanto o espaço acima da cabeça quanto à frente das pernas, ficou maior. O banco também ficou mais alto, melhorando ainda mais a posição das pernas.
        O encosto do banco traseiro é bipartido e reclinável, podendo aumentar o espaço para bagagem.




        O quadro de instrumentos – projeto 100% desenvolvido no Brasil pela Magneti Marelli, segue toda a linha FIAT, com um display digital cercado por velocímetro e conta-giros, com marcador de combustível e de temperatura, analógicos, acima.
        No display, relógio, hodômetros total e dois parciais, alerta de velocidade, e luzes-piloto espalhadas.

        A FIAT criou bastantes itens para customização e personalização. São 14 cores diferentes e tem opção até de volante em couro com comandos do rádio, conexão USB e viva-voz (menos para o 1.0).
        * Veja no final da página os itens de série para todas as versões.




        DIRIGIBILIDADE
        O banco ficou bem mais ergonômico. A regulagem de altura é ampla e consegui uma boa posição para guiar.
        Os bancos dianteiros têm sistema antisubmarining (sistema para evitar que o corpo deslize por baixo do cinto, em caso de colisão frontal).
        A pegada do volante também é bastante firme e boa, mas a regulagem de altura dele é pequena. A direção hidráulica é de série para todas as versões.
        A visibilidade é fantástica, tanto pelos retrovisores quanto pelas laterais do carro, mesmo com o carro cheio, como andei.




        O câmbio é bem macio, leve e justo.
        O apoia-braço do motorista é opcional. Mas este, ao contrário do ABS, eu não indico, já que se usado, atrapalha no caso de precisar usar o freio de mão em uma emergência.

        Dependendo da versão, ele pesa entre 999 e 1097 Kg.

        O diâmetro mínimo de curva é de 9.9 metros.

        A garantia é de apenas 1 ano, mas sem limite de quilometragem.

        Uma versão do modelo antigo, o Fire ELX 1.0 com duas e quatro portas, vai continuar como opção de modelo de entrada com preço de R$ 31.000.

        Veja abaixo as versões do Novo Palio, e seus preços:


        ATTRACTIVE 1.0 EVO – R$ 30.990,00

        A potência máxima de 73/75 cavalos fica nos 6.250 rpm, quase no limitador. Na verdade, esse é um giro que a maioria dos motoristas jamais experimentou. A 3.500 rpm, giro em que normalmente se anda na cidade, ele tem próximo de 40 cv. O torque é de 9,5/9,9 Kgfm a 3.850 rpm.
        Velocidade máxima de 157 Km/h e faz de 0 a 100 Km/h em 15 s se for com etanol, ou em 15,8 s se for com gasolina.
        O consumo fica entre 9,3 Km/l se utilizar etanol na cidade e 18,1 Km/l se for gasolina na estrada.




        ATTRACTVE 1.4 EVO - R$ 34.290,00

        Potência máxima de 85/86 cavalos a 5.750 rpm. Torque de 12,4/12,5 Kgfm a 3500 rpm.
        Velocidade máxima de 173 Km/h e faz de 0 a 100 em 12,2 s com etanol.
        O consumo fica entre 9,0 Km/l se utilizar etanol na cidade e 18,1 Km/l se for gasolina na estrada.




        ESSENCE 1.6 16v E.Torq - R$ 37.990,00

        Potência máxima de 115/117 cv a 5.500 rpm. Torque de 16,2/16,8 Kgfm a 4.500 rpm.
        Velocidade máxima de 192 Km/h e faz de 0 a 100 Km/h em 9,8 s.
        O consumo fica entre 8,5 Km/l se utilizar etanol na cidade e 16,8 Km/l se for gasolina na estrada.




        ESSENCE 1.6 DUALOGIC - R$ 40.490,00

        Potência máxima de 115/117 cv a 5.500 rpm. Torque de 16,2/16,8 Kgfm a 4.500 rpm.
        Velocidade máxima de 192 Km/h e faz de 0 a 100 Km/h em 9,8 s.
        O consumo fica entre 8,3 Km/l se utilizar etanol na cidade e 16,6 Km/l se for gasolina na estrada.




        SPORTING - R$ 39.990,00

        Para a FIAT, ser esportivo, não quer dizer ter motor mais forte. A esportividade pode estar representada na dirigibilidade e visual do carro.
        O SPORTING tem o mesmo motor 1,6 16v E.torq do ESSENCE. No entanto, tem relação de câmbio mais curta, pra ficar mais “esperto”, ronco do motor diferente, suspensão com calibragem e coxim diferentes, deixando-a mais durinha.
        Tem as buchas traseiras inclinadas da mesma forma que no Bravo e no Punto, e barras de suspensão dianteira mais duras, de 22 mm.
        Tem bitola maior (distância entre as rodas no mesmo eixo) e o carro é 8 mm mais baixo e pode vir com rodas de liga-leve de 195 x 55 x 16”.
        Com tudo isso, a aceleração lateral dele é menor, 0.8 a 0.9 g.
        Outra coisa que muda, é o mapeamento do acelerador, mas o freio traseiro, continua a tambor.

        Potência máxima de 115/117 cv a 5500 rpm. Torque de 16,2/16,8 Kgfm a 4.500 rpm.
        Velocidade máxima de 193 Km/h e faz de 0 a 100 Km/h em 9,8 s.
        O consumo fica entre 8,1 Km/l se utilizar etanol na cidade e 16,4 Km/l se for gasolina na estrada.




        SPORTING DUALOGIC - R$ 42.490,00

        ABS, air-bag, som com bluetooth, retrovisores externos com regulagem elétrica, vidros traseiros elétricos, retrovisor interno eletrocrômico e câmbio tipo borboleta são opcionais.

        Completo, ele fica em R$ 48.200,00


        EQUIPAMENTOS DE SÉRIE PARA TODAS AS VERSÕES:

        - Alerta de velocidade e manutenção programada
        - Banco traseiro rebatível com 2 posições para o encosto
        - Brake-light
        - Comando interno de abertura do tanque de combustível
        - Computador de bordo A e B
        - Conta-giros
        - Desembaçador do vidro traseiro temporizado
        - Duplo porta luvas
        - Direção hidráulica
        - Espelho para sol lados motorista e passageiro
        - Fechamento automático das portas a 20 km/h
        - Fiat Code
        - Follow me home
        - Hodômetro total e parcial digitais
        - Insert Molding (Faixa Horizontal no Painel)
        - Iluminação do porta-malas
        - Limpador e lavador do vidro traseiro com intermitência
        - Maçanetas, retrovisores externos e para-choque cor do veículo
        - Para-brisas degradè




        OPCIONAIS PARA INCREMENTAR SEU NOVO PALIO:

        - Sidebags e airbags dianteiros
        - ABS com EBD nos freios
        - Volante em couro com comandos de rádio
        - Comando com câmbio tipo borboleta no volante
        - Sensores crepuscular e de chuva, cruise control
        - Para-brisa térmico
        - Rádio CD player com MP3 e entrada iPod/USB
        - Faróis de neblina
        - Logopush na tampa traseira
        - Chave canivete com telecomando




07 de novembro de 2011