TESTE
por Suzane Carvalho

TESTE DA YAMAHA DRAG STAR 650

UMA MOTO PARA PASSEAR



         Foram três semanas e 2.865 Km rodados com a moto.
         A avaliação não se restringiu ao trânsito urbano. Foram duas viagens Rio-São Paulo e um passeio a Miguel Pereira, RJ, com direito a serra estreita debaixo de chuva.
         Conheça a Drag Star 650:

         ESTILO, DESIGN E CLASSE
         Design bonito, escapamento duplo e grande, banco que acompanha o desenho do para-choque traseiro, painel clássico e muitos cromados.
         Esse conjunto faz com que a moto custom da Yamaha, a Drag Star 650, tenha um visual extremamente agradável e elegante.
         Oferecida nas cores vermelha e preta, vem com motor de 650cc distribuídas em 2 cilindros em V, 4 tempos, refrigerado a ar e 40 cavalos de potência.

         CONFORTO
         Como uma boa custom, a Drag Star oferece bastante conforto para o condutor
         Baixinha e com os pedais avançados, não exige muito fisicamente de quem for pilotá-la.
         Os engates das marchas são bem precisos e macios; e a relação do câmbio longa e elástica a faz vibrar pouco e exigir poucas trocas de marcha tanto no trânsito quanto na estrada.
         A transmissão da força do motor para as rodas, feita por eixo cardã ao invés de corrente, contribui para a maciez da moto, e a compressão do motor baixa (9:1) e o torque máximo em apenas 3.000 rpm também ajudam para que aproveitemos a moto sem perder conforto.
         Com tudo isso, a aceleração e a retomada são bastante suaves fazendo com que principalmente o carona viaje com bastante comodidade.
       Os espelhos retrovisores, além de estarem bem à frente do condutor, oferecem uma visibilidade bastante ampla, dando boa segurança na hora de mudar de faixa.
       E para os esquecidinhos, outro conforto: ela vem com temporizador nas setas que se auto-desliga 15 segundos após acionadas.
       Porém, o fato de vir com dupla carburação em vez da injeção eletrônica e ter apenas duas válvulas por cilindro, a deixa menos confortável do que poderia ser.




       DESEMPENHO
       O centro de gravidade desta moto é bem baixo, pois está a apenas 14 cm do chão, e sua altura máxima é de 1.06 metro, o que ajuda na estabilidade.
       Mas por causa de seu raio mínimo de giro acima de 3 metros, peso de 215 Kg, entre-eixos longo e pneus largos, não é muito amiga de chuva e lama e nem é ágil para costurar no trânsito.
       Os freios – disco apenas na dianteira e tambor pequeno na traseira - são bastante bons e não prejudicam seu desempenho, já que a transferência de peso em freadas é pequena pelo curso da suspensão, tanto dianteira como traseira, serem também pequenos.
       A suspensão traseira tem apenas um amortecedor, mas com regulagem de pré-carga de mola, por isso recomendo para quem for andar com garupa, que a deixe mais "durinha" para evitar que o amortecedor, que já é mole, chegue no batente.

       CONSUMO
       O tanque tem capacidade para 16 litros de gasolina, e a autonomia vai depender muito da maneira de como você for acelerá-la.
       Se você andar com o giro dentro da faixa do torque máximo que é de 5,19 kgf.m e está a 3.000 rpm, ela faz até 22 Km/l. Mas se você andar com o giro alto querendo aproveitar toda a potência, que está a 6.500 rpm, o consumo pode cair para até 13 Km/l. Ou seja, você pode fazer 350 ou 200 Km com um tanque.

       No mais, com o verão chegando, a Drag Star nos convida para um bom passeio pelas estradas e serras de nosso país !

       Até breve !



dezembro de 2008


LEIA AQUI ALGUNS TESTES DE CARROS, MOTOS E CAMINHÕES FEITOS POR SUZANE

TESTE DA SUZUKI GSX 1300R HAYABUSA

TESTE DA YAMAHA TÉNÉRÉ 250

TESTE DE 100 Km DO J6, MINIVAN DA JAC MOTORS

1.500 KM COM O JAC J3 TURIN

TESTE DA HARLEY-DAVIDSON SOFTAIL DELUXE

HONDA HORNET 600 NA PISTA E NA ESTRADA

RANGE ROVER VOGUE TDV8 4.4

TESTE DO NOVO CARGO 1932 DA FORD

APRESENTAÇÃO/TESTE DA BIG TRAIL DA HONDA, XL 700V TRANSALP

EXPEDIÇÃO-TESTE COM O LUXUOSO OFF ROAD, LAND ROVER FREELANDER 2

APRESENTAÇÃO/TESTE DA HONDA VFR 1200F

TESTE DO JAC J3 HATCH

TESTE DO MERCEDES-BENZ CLASSE C 250 CGI

TESTE DO LAND ROVER DEFENDER

COMPARATIVO ENTRE 3 MODELOS DO FIAT IDEA

TESTE DO FIAT PUNTO 1.8

APRESENTAÇÃO DA HONDA SHADOW 750 2011

TESTE DA HONDA BIZ 125 FLEX 2011

TESTE DA SUZUKI GSX-R 1000

TESTE DO BRAVO, O NOVO HATCH ESPORTIVO DA FIAT

TESTE DO INSIGHT E DO CR-Z, OS MODELOS HÍBRIDOS DA HONDA

TESTE DO MUSCLE CAR DA GM, O CHEVROLET CAMARO 2011

TESTE DOS NOVOS MOTORES E.TORQ DA FIAT

APRESENTAÇÃO E TESTE DO CITROEN C3 AIRCROSS

TESTE DA HONDA CBR 1000RR FIREBLADE

TESTE DO CAMINHÃO ACTROS DA MERCEDES-BENZ

TESTE DO NOVO UNO ATTRACTIVE 1.4 NA ESTRADA

TESTE DA KAWASAKI NINJA ZX-10R

TESTE DO NOVO SORENTO

40 ANOS DO RANGE ROVER

30 ANOS DO GOL

TESTE DA YAMAHA XJ6N

TESTE DO SUPERESPORTIVO AUDI R8 V10

TESTE DO NOVO DOBLÒ

TESTE DO CHEVROLET AGILE

TESTE DA HONDA XL 1000V VARADERO

TESTE DO HONDA NEW FIT

TESTE DA HONDA LEAD

TESTE DA HONDA XRE300

TESTE DA HONDA CB300R

TESTE DO TOYOTA SW4 GASOLINA

TESTE DA HONDA VTX 1800C

TESTE DA YAMAHA DRAG STAR 650

TESTE DA YAMAHA XT660R

TESTE DA YAMAHA XTZ 250 LANDER