VIAGEM-TESTE
por Suzane Carvalho


RANGE ROVER VOGUE TDV8 GANHA NOVA MOTORIZAÇÃO



        O carro preferido da família real britânica ganhou nova motorização. O motor da versão “mais mansa” que era de 3.600 cc agora passou para 4.400 cc e com nada menos que 313 cavalos de potência, e já a 4.000 rpm. Mas o que me chamou mais atenção, além dos fantásticos itens eletrônicos, foi o torque de 71,38 Kgf a partir de 1.500 rpm! O Range Rover Vogue tem ainda a versão com motor 5.0 turbinado com 510 cavalos de potência.
        O motor 3.6 sai de linha também na versão “Sport” do Range Rover, que tem disponíveis os motores 3.0 e 5.0 turbo. Todos diesel.


        Com rodas de aro de liga leve 20” e pneus de perfil baixo, o Range Rover é reconhecidamente um fora-de-estrada de luxo, mas seu motor é desenhado para suportar o contato direto com poeira e lama, e sua capacidade de submersão é de até 70 cm.

        Mesmo pesando 2.810 Kg, o carro faz de 0 a 100 km em 7.8 segundos. Marca de um esportivo. A velocidade máxima é de 210 Km/h.

       


        E o novo motor 4.4 de 32 válvulas e duplo comando no cabeçote, não o deixou mais beberão. Ao contrário, é 18,5 % mais econômico que seu antecessor. E uma das razões, é sua maior faixa de torque aparecer já em baixa rotação. Outro fator importante é o sistema do turbo: seus compressores são em paralelo e sequenciais, de forma a abrirem gradativamente. Até 2.400 rpm, apenas um dos compressores funciona. Após isso, abrem-se válvulas no coletor e o outro compressor, menor, passa a funcionar. Existe ainda um sistema que equaliza a pressão entre os dois. Os injetores tem 8 orifícios cada.






        O Sistema Inteligente de Gestão da Potência (IPMS) utiliza a energia cinética do movimento do carro e o alternador carrega durante as frenagens, somente a demanda exata da bateria, não desperdiçando energia e economizando força do motor. Algo parecido com o KERS da Fórmula 1.
        E com tanto torque, foi possível uma relação de marchas mais longa. Mesmo assim, o câmbio tem 8 marchas, o que também ajuda a estar com o giro sempre ideal e consequentemente, economizar combustível. A mudança de marchas se tornou ainda mais suave.

        O consumo na terra é de até 12,2 Km/l. Na cidade, 8,7 Km/l. Como o tanque tem 97 litros, dá para andar mais de 1.100 km sem abastecer! Excelente para cruzar o sertão ou o deserto de Atacama sem se preocupar com abastecimento.
        Com o novo sistema de lubrificação, troca de óleo, só a cada 24.000 km, e sequer existe vareta de medição, pois esta é feita eletronicamente.
        Os controles eletrônicos facilitam a vida de quem quer se aventurar nas trilhas, mas não tem experiência. O carro acelera sozinho (sob comando, claro), freia sozinho, tem controle de tração, controle de inclinação, controle de aceleração gradativa em descidas, assistente de partida para ladeiras, tudo para facilitar a vida do motorista.

        A suspensão é a ar, e a altura mínima do solo varia entre 23,1 e 28,3 cm. A dianteira é do tipo Mac Pherson com braços duplos de controle inferior vertical. A traseira, braços wishbone diplos verticias.


        Uma vez na estrada, os freios da Brembo com discos ventilados e 6 pistões opostos na frente e um na traseira, dão conta de parar suas quase 3 toneladas em emergências.

        O Range Rover TDV8 4.4 tem um sistema que detecta e memoriza o estilo de pilotagem do motorista e outro que mantém o câmbio na mesma velocidade em trechos com curvas. A transmissão monitora também a utilização dos freios pelo condutor em conjunto com a desaceleração, selecionando a relação apropriada para entrada e saída de curvas. O câmbio pode saltar até 6 velocidades de uma vez se precisar de uma resposta rápida. Claro que tem também o modo “Sport” e a opção de troca manual através das borboletas atrás do volante.



        O sistema Terrain Response configura a tração, aceleração, suspensão, torque e potência de acordo com o tipo de solo em que se trafega. Seja no asfalto, na grama ou neve, em pedras ou lama.

        Veja os itens:
        ARM – sistema atenuador de rolagem
        ABS – sistema antitravamento das rodas
        EBD – distribuição eletrônica de frenagem
        EBA – auxílio eletrônico a frenagens de emergência
        ETC – controle eletrônico de tração
        CBC – sistema de auxílio de frenagem em curvas
        EDC – sistema de controle de torque
        DSC – controle dinâmico de estabilidade
        HDC – controle de descida íngremes
        assistência para partidas em ladeiras



        Tem 8 air bags, bluetooth e controle de som individual nos bancos traseiros com saída para fone de ouvido, ar condicionado com saídas e ajustes individuais, teto solar panorâmico, retrovisores fotocrômicos com aquecimento e rebatimento automático, ignição do motor por botão, sensores de estacionamento, câmera 360°, altura automática dos faróis, assistente para trailler e carretas, freio de estacionamento eletrônico, faróis com lavadores e Homelink, que abre portas e portões de garagens automaticamente.

        Os carros são ainda preparados para enfrentar temperaturas extremas de +50°c a -40°c, altitudes até 4.000 metros e umidade relativa do ar a 95%.



        Por dentro, os bancos são confortáveis, de couro, e com ajuste elétrico de posição.
        O volante tem controles de áudio para o som e telefone, do piloto automático, das funções do painel, além de excelente empunhadura.
        A alavanca do sistema de troca de câmbio não existe mais. Agora a seleção é feita por um comando rotativo que se esconde quando o motor do carro é desligado.
        A iluminação interna melhorou substancialmente. No painel do motorista, de 12”, até os ponteiros são digitais. O GPS tem HD próprio, o DVD tem telas individuais para os bancos traseiros, e o som, 14 auto-falantes com potência de 710 watts . E ainda aquecimento nos bancos.



        São oito as cores disponíveis, 3 opções de rodas, 10 opções de revestimento interno e mais 3 de acabamento.

        A garantia é de 3 anos ou 100.000 quilômetros.

        O valor de um Range Rover TDV8 4.4 é de R$ 421.000,00. O V5 Supercharged custa só R$ 5.000,00 a menos.



Range Rover Evoque

        A Land Rover está fazendo algumas discretas mudanças de modernização da marca, e uma delas está no logotipo, onde a cor prata substituiu o dourado.

        Dizem que a “Range Rover” vai passar a ser uma marca, com seus modelos próprios, e a Land Rover, outra. Um prenúncio, é o desenho do Range Rover Evoque que será lançado mundialmente em novembro.



        Quer saber mais? Acesse o site do Range Rover Vogue TDV8.




25 de maio de 2011


LEIA AQUI ALGUNS TESTES DE CARROS, MOTOS E CAMINHÕES FEITOS POR SUZANE

TESTE DA SUZUKI GSX 1300R HAYABUSA

TESTE DA YAMAHA TÉNÉRÉ 250

TESTE DE 100 Km DO J6, MINIVAN DA JAC MOTORS

1.500 KM COM O JAC J3 TURIN

TESTE DA HARLEY-DAVIDSON SOFTAIL DELUXE

HONDA HORNET 600 NA PISTA E NA ESTRADA

RANGE ROVER VOGUE TDV8 4.4

TESTE DO NOVO CARGO 1932 DA FORD

APRESENTAÇÃO/TESTE DA BIG TRAIL DA HONDA, XL 700V TRANSALP

EXPEDIÇÃO-TESTE COM O LUXUOSO OFF ROAD, LAND ROVER FREELANDER 2

APRESENTAÇÃO/TESTE DA HONDA VFR 1200F

TESTE DO JAC J3 HATCH

TESTE DO MERCEDES-BENZ CLASSE C 250 CGI

TESTE DO LAND ROVER DEFENDER

COMPARATIVO ENTRE 3 MODELOS DO FIAT IDEA

TESTE DO FIAT PUNTO 1.8

APRESENTAÇÃO DA HONDA SHADOW 750 2011

TESTE DA HONDA BIZ 125 FLEX 2011

TESTE DA SUZUKI GSX-R 1000

TESTE DO BRAVO, O NOVO HATCH ESPORTIVO DA FIAT

TESTE DO INSIGHT E DO CR-Z, OS MODELOS HÍBRIDOS DA HONDA

TESTE DO MUSCLE CAR DA GM, O CHEVROLET CAMARO 2011

TESTE DOS NOVOS MOTORES E.TORQ DA FIAT

APRESENTAÇÃO E TESTE DO CITROEN C3 AIRCROSS

TESTE DA HONDA CBR 1000RR FIREBLADE

TESTE DO CAMINHÃO ACTROS DA MERCEDES-BENZ

TESTE DO NOVO UNO ATTRACTIVE 1.4 NA ESTRADA

TESTE DA KAWASAKI NINJA ZX-10R

TESTE DO NOVO SORENTO

40 ANOS DO RANGE ROVER

30 ANOS DO GOL

TESTE DA YAMAHA XJ6N

TESTE DO SUPERESPORTIVO AUDI R8 V10

TESTE DO NOVO DOBLÒ

TESTE DO CHEVROLET AGILE

TESTE DA HONDA XL 1000V VARADERO

TESTE DO HONDA NEW FIT

TESTE DA HONDA LEAD

TESTE DA HONDA XRE300

TESTE DA HONDA CB300R

TESTE DO TOYOTA SW4 GASOLINA

TESTE DA HONDA VTX 1800C

TESTE DA YAMAHA DRAG STAR 650

TESTE DA YAMAHA XT660R

TESTE DA YAMAHA XTZ 250 LANDER